Artistas cobram o pagamento do fomento, prefeitura mantém o calote e lança outro edital

Na última quarta-feira, dia 5, artistas e produtores culturais fizeram uma marcha da estação de metrô de Botafogo até o Palácio da Cidade em protesto contra o calote que a prefeitura deu em 204 projetos contemplados no edital de fomento às artes de 2016. O portão do palácio ficou apinhado de cartazes com recados para Marcelo Crivella: “Paga o fomento, prefeito”, “Calote, não!”, “Arte pública é a nossa melhor cidadania” e “Cultura não se cala” foram algumas das mensagens.

O protesto durou cerca de três horas, reunindo profissionais do teatro, do cinema, do circo, da música, das artes plásticas e da dança. E que resposta a Prefeitura deu? Nenhuma. Pra completar o quadro de descaso com a arte, hoje a Secretaria Municipal de Cultura (SMC) lançou o edital Prêmio + Diversidade, que oferece 8 mil reais, valor muito abaixo da execução de um espetáculo, aos contemplados. A iniciativa logo gerou reações negativas na página da SMC: “Que vergonha! Ainda corre o risco de levar outro calote”, disse um internauta. “Acho incrível como a prefeitura tem a cara de pau de não pagar o fomento e agora lançar este edital! Pagar os artistas que já trabalharam é o mínimo que o governo pode fazer”, comentou outro seguidor da página.

Durante a manifestação, Isabel Gomide, do Conselho Municipal de Cultura, também expressou sua indignação com outras esferas de governo com relação à cultura. “Há um desmonte das ações culturais na cidade. Aliás, isso é nacional. Estamos sem ministro da Cultura, temos um governo do Estado que não disse a que veio e um prefeito que vive no exterior. Mas estamos aqui para lutar pelo nosso fazer cultural”, disse Isabel.

Em frente ao Palácio da Cidade, os manifestantes encerraram o ato cantando versos de Opinião, de Zé Keti: “Podem me prender, podem me bater/ podem até deixar-me sem comer/ que eu não mudo de opinião”. A cobrança continua.

#EquipeTarcísioMotta
#SóALutaMudaAVida