Tarcísio Motta e Paulo Pinheiro vão ao MP contra a Prefeitura, após tomógrafo ser instalado em igreja

Os vereadores Tarcísio Motta e Paulo Pinheiro (PSOL) entraram com representação no Ministério Público contra a Prefeitura do Rio de Janeiro, na noite de ontem (quinta-feira, 30/04), após Marcelo Crivella mandar instalar tomógrafo dentro das dependências de um templo da Igreja Universal do Reino de Deus, na Rocinha. Os parlamentares pedem uma investigação sobre indícios de improbidade administrativa, com violação aos princípios constitucionais da moralidade, da impessoalidade e da laicidade do Estado.

Líder do PSOL na Câmara Municipal, Tarcísio Motta enviou ainda um ofício à Secretaria Municipal de Saúde, com questionamentos sobre as justificativas técnicas que impediriam a instalação do tomógrafo na Unidade de Pronto Atendimento da Rocinha e sobre o levantamento de equipamentos públicos aptos à ação.

“Até o momento, não existe nenhum argumento que justifique a instalação do tomógrafo dentro de uma igreja, já que há uma Unidade de Pronto Atendimento na Rocinha. Também não faz sentido dizer que a igreja é um local provisório. Parece que mais uma vez Crivella está querendo beneficiar um grupo de pessoas, ele se esquece que política pública deve ser feita para todos.”