Aposentados e pensionistas não devem pagar pela crise da previdência.

Na quarta-feira (22), a Frente Parlamentar em Defesa da Previdência Municipal, presidida pelo vereador Paulo Pinheiro (Psol), realizou uma audiência pública na Câmara dos Vereadores sobre propostas feitas recentemente pelo presidente da Previ-Rio, Luiz Alfredo Salomão, para suprir o déficit da Previdência. Salomão propôs taxar em 11% a inativos e pensionistas sobre o valor que ultrapassa o teto do Regime Geral de Previdência Social e a rever o pagamento integral a aposentados. O gestor foi convidado a participar da audiência, mas não compareceu ao debate alegando precisar estudar mais o assunto, mesmo já tendo discursado sobre o tema na imprensa.

Tarcísio Motta foi um dos integrantes da mesa e anunciou que a bancada do Psol, o vereador Reimont (PT), alguns sindicatos e servidores municipais estão preparando denúncia junto ao Ministério Público para que seja aberta uma investigação para apurar o prejuízo ao patrimônio público e a má gestão na previdência municipal. Para Motta, a chamada crise da Previdência foi gerada por improbidade administrativa do Fundo Especial de Previdência do Município do Rio de Janeiro (Funprevi) e da própria prefeitura. “A transferência de imóveis públicos ao Funprevi para quitar dívidas do Executivo Municipal e do Previ-Rio com o fundo, por exemplo, causaram prejuízo no Funprevi”, disse Motta.

Uma nova audiência será feita em abril.