Notícias gerais.

Saúde no Rio de Janeiro: Enxugando as pessoas e cuidando da máquina

Crivella, seguindo a orientação de Messina, decidiu cortar mais verbas da saúde. O governo chama de reestruturação, mas na verdade significa demissões em massa de cerca de 1400 profissionais distribuídos em 189 equipes de saúde da família, resultando em 1,2 milhões de pessoas perdendo a cobertura da atenção primária.

Na encruzilhada da democracia

Já vivemos, na história do Brasil recente, um tempo sombrio no qual as liberdades de expressão e de imprensa foram sufocadas.

Impeachment de Crivella: PSOL faz representação no MP

O PSOL acaba de entrar com uma representação contra o prefeito Marcelo Crivella no Ministério Público Estadual. No pedido, parlamentares do partido pedem a apuração de um eventual crime de responsabilidade/improbidade administrativa por parte de Crivella, além do ressarcimento aos cofres públicos dos gastos com a recepção no Palácio da Cidade, no último dia 5 de julho.

Veto de Crivella ao PME é derrubado

A Câmara derrubou os vetos de Crivella ao Plano Municipal de Educação, o PME. O prefeito foi derrotado por 42 votos contrários aos vetos. Com isso, conseguimos garantir – contra a vontade do prefeito, o plano de carreira unificado com paridade, data base, número de alunos por funcionários e por professor de sala de recursos.

LDO 2019 começa a ser votada na Câmara – veja nossas propostas

Emendas se concentram na área de educação e buscam a melhoria e expansão do sistema público, melhores condições de carreira dos profissionais, transparência, inclusão de estudantes com deficiência e o fortalecimento da corresponsabilização na formação entre profissionais, alunos, família e comunidade. Confira:

Ilegalidade de acordo com Rio Ônibus é investigada

Enquanto Crivella entra com recurso para suspender a liminar que impede o aumento da passagem de ônibus, nosso mandato vai ao Tribunal de Contas do Município para provar que qualquer reajuste neste momento seria ilegal.

Ministério Público diz não à homologação de acordo de Crivella

Nesta terça, 5 de junho, MPRJ se colocou contrário à homologação do acordo absurdo entre prefeitura e empresas de ônibus que, entre outras coisas, aumenta a passagem para R$3,95. Segundo o parecer de 33 páginas, o acordo fere o contrato, a lei, o interesse público e outras decisões judiciais anteriores sobre o tema. Ao final do documento, promotora afirma a necessidade de análise de eventual crime de improbidade administrativa por parte de Crivella.

O novo/velho assalto da máfia dos ônibus

Pelo contrato de concessão assinado em 2010, o lucro médio dos consórcios de ônibus da cidade do Rio deve ser 8,5% depois de 20 anos de concessão (o nome correto é TIR – taxa interna de retorno). Todo ano deve haver um REAJUSTE apenas para repor as perdas inflacionárias.

Crivella veta conquistas do PME e mostra descaso com educação

Número máximo de alunos por funcionários, plano de carreira unificado e com paridade, data base, abertura de concursos pra suprir demandas de profissionais, formação de educadores, aumento do investimento em educação…