Notícias gerais.

Tarcísio Motta é eleito presidente da CPI das Enchentes

Pela primeira vez, o PSOL irá assumir a presidência e a relatoria de uma CPI na Câmara dos Vereadores do Rio de Janeiro. Na reunião de instalação da CPI das enchentes, que ocorreu hoje, quinta (21/3), às 12h, Tarcísio Motta foi eleito presidente e Renato Cinco, relator da comissão.

Cuidando de quem? Distância e questões econômicas deixam crianças fora de creche

Algumas famílias cariocas estão desistindo de levar seus filhos pequenos para as creches, mesmo com vaga garantida. Isso acontece por conta da distância, do custo disso e das dificuldades com o trabalho acarretadas com o tempo de deslocamento.

Como pensa o povo brasileiro sobre quatro pautas de Bolsonaro

O povo brasileiro quer ter direitos trabalhistas (57%), não topa privatização (60%) e acha que escola também é lugar de conversar sobre política (71%) e educação sexual (54%).

Atuação em 2018 – Mandato Coletivo Tarcísio Motta

O LEGADO DE MARIELLE; PLANO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO; CPI DOS ÔNIBUS, IMPEACHMENT DE CRIVELLA E APROVAÇÃO DE LEIS IMPORTANTES PARA A CIDADE.

Orçamento 2019: conquistas na educação e na saúde e diminuição do remanejamento de recursos

Nosso mandato e a bancada do PSOL Carioca nos esforçamos para atender aos anseios das diversas categorias e aplicamos emendas ao orçamento que tinham como objetivo reparar os cortes e deficiências do projeto enviado pelo poder executivo à Câmara.

Quando a máscara da Ditadura caiu

O regime democrático, assim como o povo, não é uma obra pronta e acabada, está sempre em movimento e é resultado de muitas lutas. Leia artigo sobre os 50 anos do famigerado AI-5.

Comissão lança relatório anual sobre o carnaval carioca

O ódio é cinzento. O carnaval é a república das cores. Ao invés de xingamento, poesia; no lugar dos estampidos, tamborins. Nosso Rio desemboca em muitos mares – qual deles vai banhar a cidade?

Não deixe o PEJA acabar, não deixe o PEJA morrer

O Fórum de Educação de Jovens e Adultos do Rio de Janeiro publicou uma nota em resposta à Secretaria Municipal de Educação da Cidade do Rio de Janeiro que pretende implantar o sistema semipresencial no PEJA II

Saúde no Rio de Janeiro: Enxugando as pessoas e cuidando da máquina

Crivella, seguindo a orientação de Messina, decidiu cortar mais verbas da saúde. O governo chama de reestruturação, mas na verdade significa demissões em massa de cerca de 1400 profissionais distribuídos em 189 equipes de saúde da família, resultando em 1,2 milhões de pessoas perdendo a cobertura da atenção primária.

Na encruzilhada da democracia

Já vivemos, na história do Brasil recente, um tempo sombrio no qual as liberdades de expressão e de imprensa foram sufocadas.