Abrir escolas agora é um atentado contra a vida

BOLETIM #TMJ EDUCAÇÃO EDIÇÃO EXTRA – 29 DE JULHO DE 2020

REABERTURA IRRESPONSÁVEL DOS REFEITÓRIOS

Em coletiva de imprensa (27), Crivella afirmou que “Notícia boa: 7% dessas mulheres [merendeiras] ao dar imunidade, poderão ser distribuídas nos nossos refeitórios para fazer a alimentação das crianças.” Ou seja, foram contaminadas pela Covid-19. Isso mesmo, ele disse que o fato de 228 merendeiras terem contraído uma doença que não tem remédio e que na cidade do Rio já tirou mais de 8 mil vidas é uma boa notícia.

Não, não existe boa notícia. Existe crueldade e irresponsabilidade dessa prefeitura que quer abrir 128 escolas para servir refeições porque foi incapaz de garantir a segurança alimentar de nossas crianças. Em uma rede com 650 mil alunos, cerca da metade ainda não foi contemplada com cestas básicas ou com cartão alimentação, nem uma única vez, desde o início da quarentena, há cinco meses.

TESTANDO COM A VIDA DOS OUTROS

Crivella também afirmou que: “Vamos continuar testando. Vamos continuar abrindo refeitórios. Se for necessário, e se eu não tiver, vou contratar merendeiras que estejam imunizadas e possam trabalhar”. A estratégia adotada coloca em risco a vida de milhares de pessoas. Como a prefeitura pretende fazer um processo seletivo para contratar merendeiras que tenha como critério a imunidade à doença? É ilegal e imoral. É preciso garantir a segurança alimentar dos alunos sem colocar em risco merendeiras e sem criar aglomerações!

Crivella também afirmou que: “Vamos continuar testando. Vamos continuar abrindo refeitórios. Se for necessário, e se eu não tiver, vou contratar merendeiras que estejam imunizadas e possam trabalhar”. A estratégia adotada coloca em risco a vida de milhares de pessoas.

A CULPA NÃO É DA FAMÍLIA, A CULPA É DO CRIVELLA

Estamos chegando ao mês de agosto e temos alunos que sequer receberam uma cesta básica. Agora, o Prefeito culpa a família por consumir a comida das crianças. Esconde sua incompetência culpando os outros. A lei da Renda Básica, aprovada no dia 20 de abril, até hoje não foi implementada. Ao invés de garantir, através de políticas públicas, o direito ao isolamento social e à segurança alimentar, o prefeito prefere responsabilizar as famílias pela situação vulnerável em que se encontram.

ABERTURA É UM ERRO

O Prefeito insiste na reabertura das escolas particulares. O argumento utilizado é que poderão voltar de forma “voluntária” desconsiderando totalmente a pressão e assédio que os profissionais de educação sofrerão e a exposição ao contágio de todos. Ignora, mais uma vez, orientação da Fiocruz que seria inapropriada a reabertura das redes de ensino que poderia provocar 3000 novos óbitos.

SEPE E SINPRO EM DEFESA DA VIDA

Diante dessas decisões da Prefeitura o SEPE e o SINPRO farão assembleias. Há a proposta de GREVE PELA VIDA que será avaliada avaliada pela categoria. Participe!

SEPE – 30/07 (quinta-feira), 9:30h – http://www.seperj.org.br/
SINPRO – 1/08 (sábado), 14h –  https://site.sinpro-rio.org.br/