Boletim TMJ Educação Nº6
Semana de 1º a 7 de Agosto

ENTIDADES SE RETIRAM DO GT DA SME

Nesta quinta (6), diversas entidades se desligaram do “GT de Retomada” por não concordarem com o método e nem com as suas decisões. Constituído por pressão da sociedade civil, numa audiência pública da Câmara, o grupo de trabalho deveria ser o espaço para debater e construir um planejamento estrutural e orçamentário para o retorno seguro às aulas.

Mesmo com questionamentos e críticas dessas entidades, a SME não levou em consideração suas opiniões e nem deu transparência aos processos de compras de equipamentos ou de obras de adaptação das escolas. Também não foram discutidos protocolos para os diversos segmentos e para o cotidiano escolar. A SME sequer teve a preocupação em debater a parte pedagógica – fundamental para minimizar os impactos e danos durante e após a pandemia.

A Secretaria, na verdade, “decretou” o Plano de Retomada da SME Carioca, desconsiderando completamente o que era apresentado por essas entidades. No fim das contas, esse plano foi aprovado pelos representantes com cargos comissionados, da mesma forma como também funciona o dito Comitê Científico do prefeito.

Nosso total apoio ao SEPE, CEC Professores, CEC Funcionários, Fórum EJA e Fórum Permanente de Educação Infantil.

MINHA ESCOLA TEM COVID?

Nosso mandato elaborou um estudo que identifica – a partir de dados oficiais – o contágio dos casos de coronavírus ao redor de cada uma das 1542 escolas da rede municipal do Rio. O objetivo é apresentar um mecanismo de controle, rastreio e acompanhamento da epidemia. Também alerta para o perigo da volta do funcionamento das atividades antes da hora adequada. Quer saber quantas pessoas já tiveram covid-19 na região de sua escola? Quantos óbitos ou casos ativos (pessoas que ainda transmitem a doença) estão na vizinhança? Acesse o link aqui!

PROGRAMA EPIDEMIA NÃO VAI À ESCOLA
Com a preocupação de preservar vidas da comunidade escolar e sociedade em geral, protocolamos nesta terça (4) o Projeto de Lei 1867/2020 que cria o “Programa Epidemia Não Vai à Escola”. O objetivo é estabelecer uma articulação entre as áreas de educação, saúde e assistência social para fortalecer o enfrentamento às epidemias através do controle e monitoramento de possíveis novos casos e focos epidêmicos.
Leia o documento na íntegra! 

PRA ESCOLA, MEU FILHO NÃO VOLTA
Com toda razão, muitos responsáveis estão preocupados com o retorno das aulas. Em nossas redes recebemos centenas de relatos e depoimentos afirmando que não é hora de voltar!

Para falar sobre os motivos, nesta segunda (10), 19 horas, vamos fazer uma live “Pra escola, meu filho não volta” com responsáveis de alunos das redes municipal e privada.